Jungmann toma posse na Segurança Pública e critica usuários de droga

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2018 19h20
obrou ainda um puxão de orelhas para os cariocas, que, segundo o ministro, clamam por segurança durante o dia e financiam o tráfico à noite

O ministro Raul Jungmann tomou posse nesta terça-feira no novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública.

Em seu discurso, ele disse que encerrará a carreira política partidária para se dedicar integralmente à pasta – pasta, que, segundo ele, deve ser mantida pelos próximos presidentes da República.

Jungmann elencou as atribuições do novo ministério e se comprometeu a coordenar as ações na área de segurança em conjunto com estados e municípios.

Teve espaço também para críticas ao antigo governo, ao afirmar que a crise fiscal que o presidente Temer recebeu veio acompanhada de uma crise na segurança.

Sobrou ainda um puxão de orelhas para os cariocas, que, segundo o ministro, clamam por segurança durante o dia e financiam o tráfico à noite

Enquanto Jungmann discursava, artistas e intelectuais do movimento #342 divulgavam um vídeo nas redes sociais chamando a intervenção de farsa.

No 3 em 1 desta terça-feira, 27, Patrick Santos mediou um debate sobre o assunto entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira.

Vera admitiu que costuma ter uma visão liberal em vários assuntos, mas disse que é cética em relação às drogas. Andreazza criticou muito o vídeo dos artistas, que, segundo ele, é uma propaganda política do PSOL. Já Madureira fez piada e afirmou que artista brasileiro e intelectual é uma contradição em termos: ou é um ou é outro.