Monark se manifestou de maneira lamentável, mas não defendeu monstruosidade, diz Constantino

Comentaristas do programa 3 em 1, da Jovem Pan, analisaram a declaração do apresentador durante o programa da última segunda-feira, 7

  • Por Jovem Pan
  • 08/02/2022 17h59
Reprodução/YouTube/Flow Monark no Flow Monark está sendo criticado nas redes sociais após falas sobre nazismo

O apresentador Bruno Aiub, mais conhecido como Monark, foi demitido do ‘Flow Podcast‘, o qual comanda com Ygor Coelho, nesta terça-feira, 8, após declarar ser favorável à criação de um partido nazista. Em conversa com os deputados federais Tabata Amaral e Kim Kataguiri, Monark falou que a esquerda radical tem muito mais espaço que a direita e acrescentou: “As duas tinham que ter espaço na minha opinião. Eu sou mais louco que todos vocês, acho que tinha que ter o partido nazista reconhecido pela lei”, disse Monark. Hoje, Monark disse que estava bêbado e pediu desculpas pela afirmação. Durante o programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Rodrigo Constantino analisou a situação envolvendo Monark, dizendo que o podcaster se manifestou de uma “maneira lamentável”, mas que não defendeu “uma monstruosidade”.

“Ele se manifestou de uma maneira muito lamentável. Não soube colocar seu ponto e depois culpou a bebida. Ele estava defendendo o ponto de vista dos libertários, que defendem liberdade de expressão ampla e praticamente irrestrita. Defender a liberdade de alguém pregar uma monstruosidade não significa defender a monstruosidade em si. […] Segundo ponto que o Monark tentou defender de maneira muito infeliz, é que aqui nos Estados Unidos existe o American Nazi Party. Era nesse sentido. Eu já estou vendo manchetes dizendo que ele fez apologia ao nazismo. Não foi isso que ele fez, sejamos justos, mesmo criticando da forma que ele colocou”, afirmou Constantino.

Confira o programa desta terça-feira, 8: