O tal centro vai se acertar?

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2018 00h00 - Atualizado em 07/06/2018 00h09
Marcelo Camargo/Agência BrasilRodrigo Maia criticou as articulações do chamado centro

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ainda pré-candidato ao Palácio do Planalto, criticou as articulações do chamado centro.

Segundo ele, o debate sobre uma candidatura única parece “conversa de bêbado”. A declaração foi dada durante sabatina do jornal Correio Braziliense.

Para Maia, ninguém conseguiu até agora – nem ele mesmo – se colocar como o nome capaz de liderar o consórcio de partidos que apoiou o impeachment de Dilma Rousseff . Na opinião do deputado, quem chegou mais perto disso foi Joaquim Barbosa, mas ele já desistiu da disputa.

Só lembrando que, na última terça-feira, lideranças de partidos como PSDB, MDB, PPS, PV, PSD e PTB lançaram o tal manifesto em favor da união do centro. Batizado de “Por um Polo Democrático e Reformista”, ele fez acenos à direita (quando falou em “postura firme” na Segurança Pública) e à esquerda (quando defendeu os programas sociais).

No 3 em 1 desta quarta-feira (6), Patrick Santos mediou um debate entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira.

Andreazza disse que não existe centro político no Brasil. Para ele, o que a gente chama de centro é um balaio de partidos sem identidade e sem projeto de país. Vera, por sua vez, criticou o DEM, que, segundo ela, estaria fazendo teatro eleitoral mantendo a pré-candidatura de Rodrigo Maia. Já Madureira elogiou a iniciativa de debate entre Alckmin e Bolsonaro. O tucano desafiou, mas dificilmente o deputado deve aceitar.