Temer deve recorrer de decisão de Barroso sobre indulto de Natal

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2018 19h15
Marcos Corrêa/PRPresidente Michel Temer se irritou com a postura de Barroso, pois acredita que é uma prerrogativa do Poder Executivo definir os detalhes do indulto natalino

Mais uma polêmica envolvendo o presidente Michel Temer e o ministro Luis Roberto Barroso.

O presidente decidiu recorrer da decisão de Barroso sobre o indulto natalino assinado no ano passado. O emedebista já acionou a Advocacia-Geral da União para estudar possibilidades de recursos.

Ontem à noite, o ministro do Supremo definiu novas exigências para o decreto presidencial. Ele determinou que ficam fora do alcance do indulto os crimes de colarinho branco e pessoas condenadas que não estejam pagando as multas impostas pela Justiça.

O Palácio do Planalto se irritou com a postura de Barroso. Para o governo, é uma prerrogativa do Poder Executivo definir os detalhes do indulto natalino.

Em coletiva agora à tarde, o ministro Carlos Marun defendeu o impeachment de Barroso. Chegou a afirmar que deixaria o cargo de ministro e voltaria ao cargo de deputado federal para apresentar a representação contra o magistrado.

No 3 em 1 desta terça-feira, 13, Patrick Santos mediou um debate sobre o assunto entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira.

Vera disse que não cabe ao Poder Judiciário legislar nem soltar o indulto natalino. Andreazza endureceu a crítica e afirmou que existe uma cruzada do ministro Roberto Barroso contra o presidente da República. Madureira ficou do outro lado e criticou o emedebista. Segundo ele, crime de corrupção não deveria ser indultado.