Temer diz ser vítima de perseguição

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2018 20h01
EFE/Joédson AlvesPresidente Michel Temer criticou a imprensa e disse que é vítima de uma perseguição criminosa disfarçada de investigação

A sexta-feira começou difícil para o presidente Michel Temer.

Uma reportagem do jornal Folha de São Paulo informa que a Polícia Federal suspeita que o presidente tenha lavado dinheiro de propina no pagamento de reformas em casas de familiares.

Além disso, acreditam que ele teria dissimulado transações imobiliárias em nomes de terceiros, na tentativa de ocultar bens. Marcela Temer, sua mulher, e o filho do casal, Michelzinho, são donos de alguns desses imóveis.

Essa seria a principal linha de investigação da PF dentro do inquérito que apura o suposto favorecimento a empresas na edição do decreto dos portos.

Temer ficou bastante irritado com a reportagem e convocou um pronunciamento de última hora, no fim da manhã, para se defender das acusações.

Em sua fala, ele criticou a imprensa e disse que é vítima de uma perseguição criminosa disfarçada de investigação. Declarou ainda que é alvo de “mentiras” contra sua honra e de tentativas de incriminar a ele e à sua família. Temer afirmou também que vai pedir a apuração do vazamento dessas informações ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

No 3 em 1 desta sexta-feira, 27, Patrick Santos mediou um debate entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza, Marcelo Madureira e Denise Campos de Toledo.

Vera disse que o pronunciamento de Temer foi um desastre que levou a crise para dentro do Palácio do Planalto. Andreazza concordou, mas destacou que não há provas concretas contra o presidente nesse caso. Madureira, por sua vez, criticou o discurso de Temer em dizer que a culpa é da imprensa.