TSE aprova resoluções para 2018: como definir o que é fake news?

  • Por Jovem Pan
  • 18/12/2017 21h01
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilDe acordo com o relator, ministro Luiz Fux, as instruções ainda podem ser modificadas até o dia 5 de março

O Tribunal Superior Eleitoral aprovou nesta segunda-feira, 18, dez resoluções que vão reger as eleições de 2018. As regras tratam de questões como prestações de contas, calendário eleitoral, registro de pesquisa de intenção de candidaturas e de votos, além de trâmites relacionados a direito de resposta e propagandas na internet.

Alguns pontos importantes ficaram de fora e dependem de uma nova discussão do TSE, como os limites ao auto financiamento de campanha, o voto impresso e medidas para combater as fake news. Esses temas devem ser discutidos novamente no ano que vem. De acordo com o relator, ministro Luiz Fux, as instruções ainda podem ser modificadas até o dia 5 de março.

No 3 em 1, Patrick Santos mediou debate entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e José Maria Trindade, que discutiram sobre os temas ignorados pelo TSE em 2017.

Andreazza questionou o poder do Tribunal Superior Eleitoral de definir o que é fake news. José Maria Trindade lembrou das datas que devem alterar o cenário político durante o ano que vem. Vera Magalhães citou a frase de um ouvinte, que destacou que o significado de fake news é simplesmente ‘mentira’.

Confira o debate completo no 3 em 1: