45 mil passageiros são afetados por paralisação de ônibus no ABC

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2016 08h32
45 mil passageiros são afetados por paralisação de empresas de ônibus no ABC

Cerca de 45 mil pessoas são afetadas na manhã desta quarta-feira (16) com a paralisação de cinco empresas de ônibus que atendem o ABC paulista. Pelo quinto mês consecutivo, em um total de oito paralisações no ano, as empresas de ônibus do grupo Baltazar José de Souza estão prejudicadas.

As viações Aeosa, Ribeirão Pires, Riacho Grande, Triângulo e Imigrantes fazem 26 linhas e possuem 190 ônibus e atendem passageiros de São caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Santo André, Ribeirão Pires e Mauá.

Os funcionários das viações alegam falta de pagamento como principal motivo da greve.

Punição

De acordo com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (Emtu), as empresas serão autuadas por partida não realizada. Nos últimos quatro meses, funcionários da empresa Eaosa fizeram diversas greves por falta de pagamento. A Eaosa reconhece os frequentes atrasos nos salários, mas reclama de falta de repasse de subsídio referente à gratuidade para estudantes e idosos por parte da Emtu.

A Emtu propõe – como alternativa aos usuários de ônibus municipais – as linhas metropolitanas da empresa Rigras e os trens da linha 10 – Turquesa da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Confira as informações do repórter Tiago Muniz:

*Com informações de Agência Brasil