‘Não há milagre, mas trabalho e dedicação’, diz Doria sobre crescimento do PIB em SP

Estado registrou o maior aumento do PIB em 2019: 2,6%

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2020 22h12 - Atualizado em 16/01/2020 22h14
Renato S. Cerqueira/Estadão ConteúdoSegundo o governador, a prioridade para 2020 é atrair novos investimentos

Em 2019, o Estado de São Paulo teve o maior crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil: 2,6%. Para o governador João Doria, “não há milagre, mas trabalho, dedicação e equipe”. Doria disse ao programa A Hora do Agronegócio que alguns dos motivos são as boas políticas públicas do governo e a redução de impostos em áreas estratégicas importantes, sem guerra fiscal.

Além disso, destacou os marcos jurídicos claros, a atração de investimentos estrangeiros, os estímulos para a indústria, a estrutura enxuta do governo e as boas políticas públicas no agronegócio, na indústria, no comércio e nos serviços.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Diniz Junqueira, ressaltou que, no agronegócio, São Paulo determina o que será produzido no Brasil, junto com os demais países importadores — 20% do que é produzido no Estado é exportado. Segundo ele, o governo está fazendo um grande trabalho de integração da indústria com a agricultura, e da agricultura com os serviços.

“A ideia é uma economia moderna e integrada. A ideia é fazer uma melhoria do cálculo do PIB do agro, montando um conselho de economia agrícola. Esse grupo de experts, junto com os técnicos da secretaria, poderá avaliar um melhor caminho para a economia”, afirmou.

Doria pontuou, ainda, que a prioridade do governo para 2020 é atrair novos investimentos, pois é assim que serão gerados novos empregos e mais oportunidades. “Não é o estado empregador, é o estado estimulador. Essa é a visão liberal que nos diferencia.”

Parceria com a Google

O governo fechou, no último dia 11, uma parceria com a Google para criar endereços virtuais em propriedades localizadas nas zonas rurais onde a entrega de documentos ou bens pelos Correios é difícil. De acordo com Junqueira, há no Estado de três a quatro milhões de pessoas morando no campo, sem contar as que trabalham nessas áreas e residem em pequenas cidades próximas.

“Com a parceria com a Google, levaremos uma resposta a um dos direitos mais básicos que essas pessoas não tem: um endereço. Esse é um trabalho muito importante, pois as pessoas passarão a ter um comprovante de residência”, explicou.

Além disso, com a ajuda dos satélites e programas de mapeamento do Google, será possível localizar estradas nessas regiões — que em sua maioria são de chão batido — e priorizar a manutenção delas.