Acordo da Odebrecht determina que empresa revele contas no exterior

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2017 13h02
Agência EFE Fachada da Odebrecht - EFE

O acordo de leniência assinado entre a Odebrecht e a Operação Lava Jato determina que empreiteira revele todas as contas no exterior, além das doações eleitorais feitas pelo grupo desde 2000.

Assim, a empresa deve entregar ao Ministério Público Federal uma lista consolidada das doações, indicando o valor, a data, o beneficiário e quem autorizou o pagamento.

Segundo o acordo, a empreiteira ainda deverá listar todos os beneficiários de propina que atualmente possuam foro privilegiado.

Ambas as listas devem ser entregues em 60 dias a partir da assinatura, ou seja, até o início de fevereiro deste ano. A empreiteira ainda vai precisar identificar todas as empresas e contas no exterior que tenham sido usadas para fins ilícitos. Fornecer o saldo, o extrato e os documentos e abrir mão de todos os valores, fora o pagamento da multa de R$ 3,8 bilhões.

Ainda a somar o acordo com a Braskem, o grupo deve pagar, no total, R$ 6,7 bilhões em multa.

O termo do acordo de leniência foi anexado ontem à ação de improbidade administrativa a que a Odebrecht responde na Justiça Federal do Paraná. O acordo ainda precisa ser homologado pelo juiz Sergio Moro.