Adolescente vítima de estupro coletivo no RJ entra em programa de proteção

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2017 06h49
Grande parte da violência contra crianças é praticada dentro de casa

Adolescente vítima de estupro coletivo na Baixada Fluminense entra em programa de proteção do Estado.

Nesta segunda-feira (08), a menina de apenas 12 anos de idade que foi estuprada por um grupo de rapazes no fim do mês passado na Baixada Fluminense esteve na Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima e aceitou fazer parte de um programa de proteção a crianças e adolescentes ameaçados de morte.

Este é um programa do Governo do Estado do Rio de Janeiro, da Secretaria Estadual de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos. A tendência, inclusive, é que ela seja retirada seja levada do Rio de Janeiro para um outro endereço, talvez até com outro nome para ter a identidade preservada.

Familiares da menina também vão integrar o programa de proteção. A denúncia foi feita pela tia da menina, que esteve na delegacia junto com a adolescente para o depoimento e também para que ela fosse conduzida ao Hospital Souza Aguiar, onde fez exame de corpo de delito.

As imagens com as cenas do estupro foram divulgadas nas redes sociais. O caso aconteceu cerca de um ano após outra adolescente ter dito ser estuprada por mais de 30 homens na zona oeste do Rio. A Polícia, na ocasião, não conseguiu confirmar a quantidade de homens que estupraram a outra adolescente.

*Informações do repórter Rodrigo Viga