Agentes penitenciários em greve devem retomar atividades no RJ, diz Justiça

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2017 06h29
RJ - PRESÍDIOS/CRISE/RIO - GERAL - Movimentação na entrada do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira, 18. Os 4.500 agentes penitenciários responsáveis por vigiar os 57 mil detentos que estão nas 52 unidades prisionais do Rio entraram em greve, por tempo indeterminado, desde a 0h de terça-feira, 17. 18/01/2017 - Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDOMovimentação na entrada do Complexo Penitenciário de Gericinó

Greve de agentes penitenciários é considerada abusiva e a Justiça determina o fim da paralisação. O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Luis Fernando Ribeiro de Carvalho, concedeu à Procuradoria do Estado uma liminar determinando o fim da greve.

A paralisação começou na terça-feira (17) e uma assembleia na próxima segunda (23) iria definir os rumos a serem tomados pela categoria. De acordo com a Justiça, os agentes penitenciários devem retomar as atividades em um prazo de 24h.

Caso contrário, o sindicato da categoria será multado diariamente em R$ 100 mil, e os responsáveis pela continuação da greve poderão sofrer sanções na Justiça.

De acordo com a Procuradoria do Estado, os agentes descumpriram a lei e não comunicaram com a antecedência de 72h sobre a paralisação.

*Informações do repórter Rodrigo Viga