Ajufe: apuração de salários acima do teto deve começar no Congresso

  • Por Jovem Pan
  • 14/11/2016 07h22
Congresso Nacional Brasileiro

O presidente da Associação dos Juízes Federais rebateu Renan Calheiros e ressaltou que apuração dos supersalários tem que começar no Congresso.

O presidente do Senado emitiu nota à imprensa nesta sexta-feira (11) dizendo que a comissão da Casa que tentará acabar com “supersalários” no serviço público não é uma iniciativa “contrária a ninguém individualmente.”

Calheiros disse ainda que “é um acinte à sociedade que alguns privilegiados integrantes de setores do serviço público sejam premiados com ganhos francamente inconstitucionais.”

O presidente da Ajufe, no entanto, entendeu que a criação desta comissão e outras medidas tomadas pelo Congresso, como a elaboração do projeto que aborda o abuso de autoridade, são retaliações a investigações como a Lava Jato.

Roberto Veloso afirmou ainda que qualquer controle dos “supersalários” tem que começar dentro do próprio parlamento. “Em relação a comissão do controle dos supersalários, a investigação deve começar dentro do Seando e da Câmara, porque os maiores salários da República estão sendo pagos aos servidores da Câmara e Senado”, criticou.

A comissão especial foi instalada nesta quinta e terá vinte dias para listar os casos de servidores que recebem acima do teto permitido pela Constituição.

Atualmente, esse valor corresponde ao vencimento de um ministro do Supremo Tribunal Federal, ou seja: R$ 33.763,00.

*Informações do repórter Tiago Muniz