Alemão acusado de agressão será deportado com escolta policial

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2017 08h26

Em uma das imagensAlemão no aeroporto - Reprodução

Acabou o prazo para o alemão acusado de agredir passageiros no Aeroporto Internacional de Guarulhos deixar o Brasil.

Stephan Brôde mora há três meses no aeroporto e deveria ter saído do País nesta quinta-feira (23).

A Polícia Federal afirma que o turista entrou legalmente no país, mas que o visto dele venceu na semana passada. Quando o prazo de permanência terminou, ele foi notificado para deixar o Brasil com pena de deportação.

O delegado da Polícia Federal, Marcelo Ivo de Carvalho, destacou que se Brôde não sair do País, vai iniciar o processo de retirada compulsória. “Com o vencimento deste prazo, caso ele não saia voluntariamente, vai a representação junto à Justiça Federal para que ele seja preso para fins de deportação”, disse.

Imagens do circuito interno de monitoramento do aeroporto de Cumbica mostraram o turista alemão agredindo passageiros e funcionários.

Em um dos vídeos é possível ver uma mulher mexendo tranquilamente no celular quando é surpreendida pelo alemão de quase dois metros de altura, que dá tapas no ar.

De acordo com o delegado Marcelo de Carvalho, as vítimas não prestaram queixa, o que impossibilitou uma ação das autoridades policiais.

A história parece absurda, mas não é tão incomum.

O delegado afirmou que não é algo frequente, mas que no ano passado já teve registro de outro turista perdido que acabou sendo deportado.

Há quem diga até que o caso do alemão Stephan Brôde lembre um filme de Steven Spielberg, chamado “O Terminal”.

Em nota, o Consulado Geral da Alemanha afirmou que sabe do caso e está prestando apoio necessário às autoridades brasileiras.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto