Aloysio Nunes nega mobilização pró-impeachment nos Estados Unidos

  • Por Jovem Pan
  • 19/04/2016 09h46
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Em discurso, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP). Foto: Jefferson Rudy /Agência Senado Jefferson Rudy / Agência Senado Aloysio Nunes

 O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) está em Washington, nos Estados Unidos, para um encontro com senadores americanos. Nunes foi acusado de ter viajado um dia após a votação do impeachment para mobilizar a potência a apoiar a queda de Dilma. O senador nega e diz que a viagem já estava marcada bem antes dele ter conhecimento de quais seria os prazos do impeachment.

Em entrevista à Jovem Pan, Aloysio Nunes falou que sites de esquerda locais noticiaram sua viagem: “Um site que é uma sucursal da propaganda petista afirma que eu estou aqui para mobilizar o apoio de um país imperialista contra o governo popular do Lula”.

Nunes critica o governo e as atitudes do Planalto que ajudaram a espantar os investidores: “O PT e o governo fizeram uma campanha forte para dizer que o Brasil é uma República das Bananas, que tem golpe, que não respeita a Constituição. Precisamos receber investimentos internos e externos e o investidor fica com medo. Vou aproveitar a reunião para colocar as coisas no ar”.

Sobre o processo de impeachment que agora chega ao Senado, Aloysio Nunes acredita que tudo ocorrerá de forma rápida, e que não vê necessidade de utilizar 180 dias até a votação do impedimento. Porém, afirma que a fase de julgamento pode se prolongar: “A fase posterior, quando começa efetivamente o julgamento, é a fase que pode demorar muito, mas não deve”.