Após Senado aprovar relatório, Ferraço crê que impeachment já é “página virada”

  • Por Jovem Pan
  • 10/08/2016 09h41
senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) - ASenado

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) afirmou que o processo de impeachment de Dilma Rousseff já é “uma página virada”.

Na madrugada desta quarta-feira (10), o Senado, presidido por Ricardo Lewandowski, votou a favor do relatório do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), que tinha parecer pelo impedimento definitivo da petista. Por 59 votos a 21, o plenário teve mais que a maioria simples necessária para o avanço do processo, que torna Dilma ré e a leva a julgamento final.

O julgamento, segundo Ferraço, segue previsto para o final de agosto: “tudo indica que entre 25 e 28 de agosto s etenha o início da última etapa do processo de votação”.

Com a denúncia acolhida pelo Senado, tanto defesa quanto acusação possuem 48h para apresentar os libelos. “Teremos dois ou três dias de sessão para ouvir testemunhas, mas acredito que no mês de agosto estaremos virando essa página”, pontuou o tucano.

Para Ferraço, o processo “longo expõe nosso País a incertezas”: “esses meses estamos patinando, andando de lado. Ele defendeu ainda que o impeachment “é a garantia da democracia” em um sistema presidencialista. “O impeachment é algo essencial para proteger o Estado do mau governante, que foi incapaz, não apenas por questões políticas, mas morais, de conduzir nosso País”, completou.

Com o processo de impeachment finalizado, a expectativa do senador é de que o País deve voltar à normalidade, no entanto, ele ressaltou a herança do Governo Dilma.

“A herança deixada pelo Governo da presidente Dilma Rousseff é muito perversa. Teremos que dar muito duro para trabalhar. Michel Temer é, por certo, um presidente constitucional, mas vai precisar se legitimar”, destacou.