“Apostas agora vão para o 4º tri”, diz ex-ministro da Fazenda sobre queda do PIB

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2016 09h49
Dilma se deu conta que tinha que fazer concessões, mas (...) fez isso de maneira mais desastrada possível

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira (30) dados sobre a economia brasileira, que continua encolhendo. O PIB (Produto Interno Bruto) caiu 0,8% no terceiro trimestre em relação aos três meses anteriores. Na comparação de um ano atrás, o PIB caiu 2,9%.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o ex-ministro da Fazenda Maílson da Nobrega ponderou que os dados vieram em linha com as previsões. “A média das projeções era de 0,9%, foi 0,8%. Poucos otimistas achavam que o PIB cresceria, e nas últimas semanas convergiram que seria negativo. As apostas agora vão para o 4º trimestre. Pode estabilizar e aí a recuperação viria ainda de forma medíocre a partir do primeiro trimestre do próximo ano”, disse.

Questionado se o Governo teria instrumentos para promover uma aceleração, o economista negou. “O Banco Central tem um instrumento poderoso, que é a taxa de juros. Analistas pensam em redução, mas o BC está sendo cauteloso. Hoje, na reunião do Copom, deve ser anunciado um corte de 0,25 p.p da taxa Selic”, explicou.

Ademais disso, Maílson da Nobrega considera fundamental a recuperação da economia. “Infelizmente a confiança não está vindo segundo era a expectativa há quatro, cinco meses atrás”, finalizou.

Confira a entrevista completa: