Arrastões desvalorizam imóveis no Morumbi

  • Por Jovem Pan
  • 03/11/2015 07h05
Cerca de 20 bandidos fazem arrastão em condomínio de luxo na região do Portal do Morumbi

 Arrastões desvalorizam imóveis no Morumbi e segurança dos moradores representa 1/3 do custo dos condomínios. Bandidos promovem mini-arrastões diários em locais que a polícia promete dar segurança, conforme a queixa dos moradores.

O presidente da Associação Amigos do Morumbi-Vila Suzana lamenta que hoje precise redobrar cuidados para ir a uma padaria. Jorge Eduardo de Sousa se considera um morador típico do bairro porque não se arrisca a andar a pé pelas ruas: “O grande terror é em segurança, a gente não tem mais tranquilidade. Não dá para ir a pé a qualquer lugar aqui. Mesmo o carro sendo blindado, em tempos de crise ninguém tem dinheiro para essas coisas. Monitorar as ruas, monitorar um prédio, são coisas muito caras, encarecem demais o condomínio”.

Valéria Inati, a presidente da Associação Moradores do Morumbi e Segurança, destaca a formação de uma rede de autoproteção com carros blindados. Ela assinala que o preço da alta criminalidade é a desvalorização do metro quadrado dos imóveis na região: “Tenho conversado com vários corretores e eles mesmos falam que todo mundo só quer vender, ninguém quer comprar. O preço do metro quadrado abaixou. Quem virá para o Morumbi com essa guerra, com essa falta de segurança e o medo que dá?”.

O presidente da Rede Comunitária de Segurança do Morumbi, Fábio Polezzi, lamenta que as vítimas de assaltos se recusem a fazer boletins de ocorrência nas delegacias. Ele afirma que os números da polícia não batem com os fatos relatados por moradores nas redes sociais: “A Secretaria de Segurança Pública diz que os índices da região estão em decréscimo, mas nós sabemos que isso não é verdade. Os índices aumentam cada vez mais. As pessoas não vão registrar os boletins de ocorrência porque sabem que não faz diferença. Vão ficar 5 horas em uma delegacia e não vão conseguir o bem de volta”.

Uma vítima de arrastão na região do Morumbi assinala que amigos não encontraram viaturas da polícia depois de escapar dos bandidos. A mulher, que preferiu não se identificar, diz que nem se fosse paga em dólares, moraria em um bairro onde a falta de segurança desvaloriza cada vez mais os imóveis: “Os meus amigos tentaram localizar uma viatura mas não acharam nada. Depois procuraram em outras regiões e também não acharam. Foi um verdadeiro terror. Não moro naquela região do Morumbi e jamais moraria, nem por 1 milhão de dólares”.

A Secretaria de Segurança Pública promete intensificar o policiamento nas áreas mais visadas pelos bandidos. Segundo os especialistas do setor, muitas prisões já ocorreram e a pressão da polícia vai continuar no Morumbi.