Baixa adesão aos protestos dá confiança para Congresso travar fim do foro

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2017 06h23

Nesta terça (6)

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Céu nublado sobre o Congresso Nacional

Os deputados e senadores avaliam que o movimento contra o foro privilegiado e o projeto de abuso de poder não passaram no teste das manifestações públicas.

Um relatório completo de toda a manifestação no Brasil já está na mesa de Michel Temer, e houve uma avaliação do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República e, também, do Ministério da Justiça, com detalhes sobre violência, grupos infiltrados e participantes.

Para o Palácio do Planalto, um alívio, mas a ordem é manter a atenção focada no que falam as ruas.

No Congresso, o movimento foi considerado fraco e sem objetivo. Diante desta conclusão, os presidentes da Câmara e Senado, Rodrigo Maia e Eunício Oliveira, respectivamente, querem votar o projeto que regulamenta o abuso do poder e travar a votação do fim do foro privilegiado.

Os dois presidentes vão se encontrar com representantes do MP e discutir detalhes do projeto de abuso do poder. Será uma reunião de investigados com investigadores, já que tanto Maia quanto Eunício estão na lista de Janot para a abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal.

*Informações do repórter José Maria Trindade