Base aliada no Senado vai pedir urgência para votar regime fiscal de Estados

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2017 06h30
Romero Jucá - PMDB-RR - ASENADO

O líder do Governo no Senado, Romero Jucá (PMDB), indicou que o projeto de recuperação fiscal dos Estados pode entrar em regime de urgência no plenário.

O projeto, já aprovado pela Câmara, deixa Estados endividados livres de pagarem dívidas com a União por três anos. Para isso, eles atenderiam a exigências como privatização de estatais e suspensão de aumentos salariais e de concursos públicos durante esse tempo.

A base aliada vai entrar com o pedido de urgência nesta terça-feira (16). Se o pedido for aprovado, o projeto pode ser votado no plenário já a partir de quarta-feira (17).

O senador Romero Jucá pede pressa na aprovação da matéria: “é um pleito da bancada dos Estados, dos partidos, dos governadores e o presidente Michel Temer também está atuando no sentido do Governo poder entrar como parceiro”.

Por outro lado, Jucá defendeu que a Reforma Trabalhista seja bastante discutida pelos senadores antes de ser votada.

Além de passar por três comissões, a proposta vai ser tema de duas sessões temáticas no plenário, a primeira delas ocorre nesta terça.

Para o líder do Governo, a Reforma vai ser votada quando estiver bem esclarecida: “o presidente Eunício e os líderes entenderam que essa questão trabalhista é importante e a discussão não deve se ater somente nas comissões. Vai votar quando estiver maduro”.

Romero Jucá é o relator da Reforma Trabalhista na Comissão de Constituição e Justiça.

*Informações do repórter Levy Guimarães