Bateria é a provável culpada pela explosão de celulares Galaxy Note 7

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2017 09h57

A venda do Galaxy Note 7 começou no dia 19 de setembro e a interrupção das vendas provocaram uma queda substancial nas projeções de receita

Galaxy Note 7 Samsung - Divulgação

Samsung deve divulgar no próximo dia 23 um relatório completo sobre as explosões ocorridas com o celular Galaxy Note 7.

Os casos aconteceram ao redor do mundo e tiveram imensa repercussão nas redes sociais. Como resultado, as companhias aéreas proibiram a entrada do telefone nas aeronaves e a empresa fez um recall de 2,5 milhões de aparelhos.

O relatório, de acordo com a agência Reuters, vai responsabilizar a bateria pelos casos de superaquecimento e explosão.

A princípio, a Samsung culpou um fornecedor. Mas, como os casos se repetiram, especialistas indicaram que os celulares desse modelo não tinham espaço suficiente para a bateria, aumentando a temperatura do aparelho.

A empresa terá que dar uma explicação convincente para retomar a confiança de acionistas e compradores.

Afinal o lançamento do modelo Galaxy S8 já está nos planos dos sul-coreanos.

Confira a reportagem completa de Victor LaRegina: