Bombeiros resgatam vítimas soterradas em desabamento de igreja

  • Por Jovem Pan
  • 16/06/2016 07h33
SP - DESABAMENTO/IGREJA/DIADEMA - CIDADES - Paredes de uma unidade da Igreja Assembleia de Deus Madureira desabaram na tarde desta quarta-feira, 15, na Rua dos Jacarandás, no bairro Eldorado, em Diadema, na região metropolitana de São Paulo. De acordo com informações iniciais divulgadas pelo Corpo de Bombeiros e pela prefeitura da cidade, o acidente soterrou três pessoas e deixou outro ferido, encaminhado ao pronto-socorro no bairro Serraria. Dois feridos foram retirados conscientes dos escombros. A corporação deslocou 17 viaturas para atender o chamado. Segundo a prefeitura, uma obra estava em andamento no local, mas não tinha autorização oficial. 15/06/2016 - Foto: DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO CONTEÚDODesmoronamento de Igreja em Diadema AE

 Bombeiros resgataram dois homens com vida e ainda procuram por uma vítima nos escombros do desabamento de uma igreja no município de Diadema, na Grande São Paulo. Os trabalhos de buscas ocorreram em uma unidade da Assembleia de Deus, localizada na Rua dos Jacarandás, 32, no bairro Eldorado, e prosseguiram durante toda a madrugada.

Dois homens, que haviam sido localizados conscientes no início dos trabalhos, foram retirados de sob os destroços por volta de três horas desta madrugada. Ezequiel Matias, de 44 anos, foi levado para o pronto-socorro do Hospital das Clínicas, na Capital. Já Anderson Peres Thiago, de 23 anos, teve de ser levado pelo helicóptero Águia, da PM, para o Hospital Mário Covas, em Santo André, no ABC. Uma última vítima, identificada como Vanda Maria Martins, de 54 anos, que permanece desaparecida.

O desabamento da igreja ocorreu por volta das 15 h da tarde desta quarta-feira (15), quando entre 10 e 15 pessoas participavam de um culto. Assim que o prédio ruiu, quatro vítimas foram resgatadas por vizinhos e equipes dos Bombeiros, sendo uma mulher e três crianças, uma das quais precisou ser levada para o Hospital de Diadema.

O Cobom enviou 20 viaturas, com um total de 70 homens, para os trabalhos de resgate às vítimas que ficaram soterradas, contingente que permanece até o momento.

Equipes do SAMU e da Defesa Civil também dão apoio na operação. A igreja passava por reforma, mas a prefeitura de Diadema informou que não expediu alvará para a obra e que os responsáveis já haviam sido notificados para suspender os trabalhos.

O advogado da Assembleia de Deus, Kaique Nicolau de Lima, disse que a obra estava parada há mais de 15 dias e que a documentação já estava sendo providenciada.

Informações: Paulo Edson Fiore