Brasil precisa mostrar que está “fazendo o dever de casa”, defende relator da LDO

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2016 09h18

"O Governo ainda se sente na instabilidade da interinidade"Wellington Fagundes - Ag. Senado

O relator do projeto de lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) afirmou, em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, que o Brasil “precisa demonstrar não só para a economia nacional, mas também para a internacional, que o Brasil está fazendo o dever de casa”.

O senador Wellington Fagundes (PR-MT) confirmou que o Governo tem até o mês de agosto para apresentar a proposta orçamentária e que é preciso “fazer um orçamento realista”.

“País que quer credibilidade tem que fazer esforço. Acredito que o Congresso estará apoiando. Não temos problema só de falta de recurso, mas da aplicação do recurso de forma inadequada. Temos que buscar a eficiência na aplicação dos recursos”, defendeu sobre a PEC do teto de gastos públicos.

Ao contrário do que ocorreu, a LDO deveria ter sido apreciada antes do recesso dos parlamentares no mês de julho. O senador reiterou que não poderemos ter uma definição sobre a LDO como no ano passado, quando foi aprovada em dezembro. “Como aprova o Orçamento junto com a LDO, sendo que a LDO é um embasamento para a peça orçamentária. O Brasil precisa olhar o orçamento como algo que traz solidez e respeitabilidade ao nosso País”, disse.

Impeachment

Para o relator da LDO, o momento atual da presidência da República é “complicado”. “Temos dois presidentes, um em exercício e um eleito d efato. Impeachment asinda está em discussão e isso causa certa instabilidade, mas acredito que as coisas estão caminhando bem”, disse.

De acordo com Fagundes, o “mal maior” da economia é que os investidores seguem aguardando uma resolução do processo de afastamento da presidnete Dilma. “Enquanto isso, não tem outra alternativa que não seja fazer o dever de casa”, disse.