Busca por aposentadoria deve ter queda depois de novas regras

  • Por Jovem Pan
  • 06/11/2015 10h47
Previdência Social

 Novas regras de aposentadoria podem obrigar o brasileiro a trabalhar pelo menos quatro anos a mais para conseguir o benefício de forma integral. Na quinta-feira (05/11), a presidente Dilma Rousseff sancionou a fórmula 85/95, que soma o tempo de trabalho e o de contribuição. A mudança nas regras poderá gerar uma economia de 17,5 bilhões de reais para o INSS entre 2015 e 2018.

A presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário, Jane Berwanger, diz que as pessoas vão esperar mais tempo para se aposentar: “Neste primeiro momento, tende a ocorrer uma queda nas buscas da aposentadoria, com exceção das pessoas que ganham salário mínimo. Para os demais, há uma tendência de esperar um pouco mais para se aposentar e chegar a um valor maior”. Ela criticou o veto da presidente Dilma Rousseff a respeito da desaposentação.

O especialista em Direito Previdenciário, Wladimir Novaes Martinez, lembra que a regra não define o valor do benefício: “Não está assegurado receber o teto da previdência sem atender aos requisitos. A fórmula 85/95 é determinante do direito à aposentadoria, ma não tem nada a ver com o valor da aposentadoria, que tem suas próprias regras”.

Com o novo regulamento, a idade média que os homens se aposentam vai subir de 55 para 59 anos. Em relação às mulheres, a aposentadoria deverá ocorrer aos 56 anos e não mais aos 52 como ocorre atualmente, segundo o Dataprev.