Rodrygo é criticado por goleiro rival após expulsão incomum em jogo do Real B: ‘Atitude infantil’

  • Por Jovem Pan
  • 24/02/2020 15h41
Santiago Arena García/EFERodrygo comemorou na cara do goleiro rival e foi expulso em jogo do Real Madrid Castilla

Rodrygo foi o nome da vitória por 2 a 0 do Real Madrid Castilla sobre o San Sebastián de los Reyes, no último domingo, pela terceira divisão do Campeonato Espanhol. O brasileiro, que entrou em campo pelo time B do clube merengue, anotou o gol da vitória de sua equipe, mas provocou o goleiro rival na comemoração e foi expulso.

O entrevero aconteceu por causa da origem do lance que resultou no balanço de rede do ex-santista. Um jogador do San Sebastián de los Reyes estava caído após dividida com atleta do Castilla, mas Rodrygo não jogou a bola para fora. Pelo contrário: seguiu atacando e marcou o gol da vitória do time B do Real Madrid aos 42min do segundo tempo.

Contrariado, o goleiro Xabi Irureta, do San Sebastián, foi cobrar o brasileiro por não ter parado a jogada, e Rodrygo não gostou. Mesmo sem dizer nenhuma palavra, comemorou ostensivamente rosto a rosto com o rival e, por isso, foi advertido com um cartão amarelo – o seu segundo na partida.

Após o jogo, Irureta não poupou críticas à atitude do atacante do Real Madrid. “A jogada começa com uma cotovelada involuntária e é quando eles recuperam a bola, e Rodrygo vem ao gol e marca. Perguntei para ele como não tinha visto a cotovelada, que todos nós vimos e porque havia seguido em vez de jogar a bola para fora”, explicou o goleiro. “Mas ele reagiu um pouco… Como um menino, eu diria. Tem que aprender muitas coisas sobre o respeito. Não disse nada mal e reagiu assim”.

Na súmula, o árbitro Tárrega Lajara relatou que Rodrygo levou o segundo cartão amarelo por “encarar um adversário sem chegar ao insulto nem a ameaça”. Segundo Irureta, a sua revolta não aconteceu por causa da provocação do brasileiro, mas sim pela suposta falta de fair play do rival no lance.

“Todos vimos claramente a cotovelada. O primeiro que tinha que ter parado o jogo era o árbitro, e eu disse isso para ele. Mas enfim, já que ele não fez isso, o jogador teria que ter parado”, afirmou. “Ele (Rodrygo) não me disse nada, foi mais pelo gesto. O árbitro disse que ele não podia fazer isso. Eu não me importei com o gesto. Foi uma atitude infantil”, finalizou.

Pelas regras do Campeonato Espanhol, Rodrygo está suspenso da próxima rodada, tanto do time principal, quanto da equipe B. Assim, caso o Real Madrid não consiga um recurso no Comitê de Apelação da Federação Espanhola, o brasileiro não poderá substituir o lesionado Eden Hazard e ser utilizado por Zidane no clássico contra o Barcelona, no próximo domingo, no Santiago Bernabéu. Em toda a temporada, o ex-santista soma 18 jogos e sete gols com a camisa da equipe principal merengue.