Cemitério em SP terá app para visita autoguiada a partir deste sábado (27)

  • Por Jovem Pan
  • 26/08/2016 06h32
Vista geral do Cemitério da Consolação

A expressão “mais parado que cemitério” está perdendo o sentido desde de que a tecnologia começou a rejuvenescer o perfil dos frequentadores dessas alamedas.

E o aplicativo Pokémon Go tem boa parte da culpa, celebrada pela administração do Cemitério da Consolação, o mais antigo de São Paulo.

Não que isso tenha tirado o pé atrás de algumas pessoas quando o assunto é visitar os mortos.

O cemitério da Consolação, que fica no centro da cidade, é uma das principais referências brasileiras no campo da arte tumular que, até então, estava esquecida. Por quem mora aqui, não pelos turistas.

E são verdadeiras obras de arte assinadas por escultores do porte de Victor Brecheret e Luigi Brizzolara. O italiano construiu esse gigante mausoléu da família Matarazzo, o maior da América Latina. Ele tem o tamanho de um prédio de 3 andares.

Muitos jazigos também têm o QR CODE: é só aproximar a câmera do celular e o visitante tem na tela toda a ficha técnica da obra.

Algo parecido acontece com o que acontece no jogo japonês. Neste sábado (27), o cemitério vai ganhar mais um atrativo. Um aplicativo permitirá visitas autoguiadas na necrópole. Uma espécie de “Waze” para achar roteiros e túmulos de artistas e personalidades políticas.

Mas os passeios da garotada guiados vão continuar. Também porque não há modernidade que substitua um bom jogo de cintura quando o grupo encontra um ícone da literatura infantil.

Confira a reportagem completa de Carolina Ercolin: