CNT pede ao Governo reabertura de programa para renegociação de dívidas

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2016 08h38
dinheiro - Fotos Públicas

Confederação Nacional do Transporte pede ao Governo a reabertura do programa que permite a renegociação das dívidas tributárias. A crise econômica bateu forte nas transportadoras, e o setor sofreu uma queda de mais de 7% no faturamento apenas no primeiro trimestre.

A espécie de Refis seria uma forma das empresas aliviarem o caixa e evitarem demissões e até mesmo o fechamento.

Em entrevista a Thiago Uberreich, o presidente da CNT, Clésio Andrade, considerou fundamental um programa de renegociação das dívidas: “importância econômica, social, para as empresas transportadoras, para todas as empresas brasileiras. Estamos com muita esperança e contamos muito que o presidente e o ministro da Fazenda vão realmente permitir a reabertura desse programa de recuperação fiscal”.

O presidente da Confederação Nacional do Transporte, Clésio Andrade, irá mandar a proposta diretamente ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

O tributarista Clóvis Panzarini avaliou que programas como o Refis até ajudam o Governo e as empresas, mas podem incentivar a inadimplência. “Acaba criando a certeza no contribuinte de que em algum moemtno ele vai ser perdoado e que talvez não valha a pena pagar o imposto em dia, porque lá na frente vem o perdão. Mas em situação crítica odne as empresas estão em situação complicada, talvez seja boa hora de dar facilitação deste tipo”, explicou.

Panzarini lembrou ainda que no curto prazo facilitar o pagamento de dívidas é positivo para o Governo, que também tem dificuldades de caixa. Apesar do pedido dos empresários, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, até agora, não indicou que poderá retomar programas como o Refis.