Com comissão, debate sobre impeachment se fortalecerá, diz líder do PSDB

  • Por Jovem Pan
  • 08/02/2016 09h15
Antônio Imbassahy

 Com o fim do Carnaval é esperado que os trabalhos na Câmara comecem efetivamente. Para o líder do PSDB, Antônio Imbassahy, o debate sobre o impeachment de Dilma Rousseff, que teria esfriado na passagem de ano, deve voltar com força: “O que aconteceu foi a interrupção do processo. Quando a comissão for analisada, ele volta com muita força. (…) O crime de responsabilidade vai ser cada vez mais conhecido, assim como a crise de conduta do PT.  Quando começar a comissão, volta e volta muito forte”.

O tucano criticou a fala de Dilma na cerimônia de abertura dos trabalhos na Câmara: “Ela mente para a população, não reconhece os graves erros que cometeu, a destruição da economia nacional, a roubalheira, e vai para lá basicamente pedir mais impostos. É uma falta de respeito contra a população. Mete a mão no bolso dos brasileiros, para entregar um governo incompetente que se envolveu em um mar de corrupção”.

Com um panorama composto por inflação e desemprego, Imbassahy afirma que não consegue ver melhorias enquanto a presidente estiver no poder: “É fundamental que seja feita uma reforma estrutural na presidência brasileira. (…) O brasileiro com baixa estima, falta de esperança, preocupado com o futuro e temeroso, tudo isso tem que mudar. Se a presidente tivesse um mínimo de grandeza, ela aliviaria essa agonia renunciando, mas lamentavelmente não há isso, é um espírito arrogante, presunçoso, beligerante, quer brigar”. O deputado afirma também que a proposta de volta da CPMF não será aprovada.