Comunicado da UE sobre carne brasileira causa surpresa em ministério

  • Por Jovem Pan
  • 15/06/2017 08h23 - Atualizado em 29/06/2017 00h26

Após reunião no palácio do PlanaltoABR - Após reunião no palácio do Planalto

O Ministério da Agricultura vê com surpresa comunicação da União Europeia sobre a qualidade da carne brasileira e promete enviar resposta até esta sexta-feira (16). Membros da comissão de saúde do bloco inspecionaram empresas do setor após a deflagração da Operação Carne Fraca no mês de março.

Os técnicos europeus identificaram deficiências críticas na maior parte dos setores inspecionados. O documento apontou dúvidas sobre a credibilidade do controle sanitário e que os recentes escândalos enfraquecem a confiança nas autoridades brasileiras.

A Comissão Europeia decidiu suspender a importação de carne de cavalo do país, e sinalizou que as sanções poderão ser ampliadas se nada for feito. O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, afirma ao repórter Anderson Costa que o comunicado causou surpresa.

“A carta (da UE) não reconhece uma série de medidas que estão sendo implementadas no Ministério da Agricultura. Essa carta veio em desconforme com isso no momento em que deveríamos discutir tudo de modo diplomático”, diz Eumar.

A União Europeia pede ainda que o Brasil implemente um sistema de testes microbiológicos nas carnes bovina e de frango a ser feito antes da exportação. Eumar Novacki acrescenta que diversas medidas já foram adotadas e que todos os questionamentos serão respondidos pontualmente

“Estamos implementando arranjos relativos à verificação microbiológica sistêmica para o embarque e exportação de frangos e também de preparados que saem do Brasil”, garantiu o representante do ministério.

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura diz que, se necessário, uma missão será enviada para a Europa para explicar o que está sendo feito.

“Calcanhar de Aquiles”

O consultor em agronegócio, Xico Graziano, entende que o questionamento está ligado principalmente à capacidade de fiscalização do governo brasileiro:

“Parece que está indo no nosso calcanhar de aquiles. O Brasil, que não sai desse enrosco da política que afeta a gestão pública, está se fragilizando, e é preciso reagir contra isso”, diz Graziano.

A Comissão Europeia deve enviar nova missão ao Brasil até o fim deste ano e ameaçou tomar medidas adicionais de segurança, se a situação não mudar.

O bloco é o segundo maior comprador de frango brasileiro e o terceiro de bovinos.