Confira aqui o que você não ouviu em “Os Pingos nos Is” de 17/04/2017

  • Por Jovem Pan
  • 17/04/2017 14h44

O que Reinaldo Azevedo, Victor LaRegina e Vitor Brown não comentaram nesta segunda-feira (17), você confere aqui:

REFORMA TRABALHISTA – Em evento, o relator do projeto de lei sobre a reforma trabalhista, deputado Rogério Marinho (PSDB), afirmou que as mudanças propostas nas relações entre empregados e empregadores vão corrigir as “bizarrices” da CLT. Uma delas, segundo Marinho, é a contribuição sindical, que ele chamou de “herança fascista que já dura 70 anos”.

IBC-Br – O Índice de Atividade Econômica do Banco Central, uma espécie de prévia do PIB, registrou alta de 1,31% em fevereiro sobre o mês anterior. Na comparação anual, o resultado foi positivo: elevação de 0,48%. No acumulado em 12 meses, no entanto, o número está no vermelho, com queda de 3,68%.

FOCUS – De acordo com o Boletim Focus, do Banco Central, o IPCA deve encerrar o ano em 4,06%. Para 2018, a estimativa é de 4,39%. A expectativa das projeções para o crescimento do PIB é de 0,40% para este ano e segue em 2,50% para 2018.

MAIS MÉDICOS – O Ministério da Saúde vai oferecer as vagas do programa Mais Médicos inicialmente previstas para profissionais cubanos para brasileiros formados no país ou no exterior. O anúncio foi feito hoje pelo ministro Ricardo Barros. A mudança ocorre dias após a suspensão determinada pelo governo de Cuba da vinda de 710 profissionais para o programa. A decisão é resultado do descontentamento de Havana com a recusa de médicos em voltar para o país após os três anos de contrato. Até hoje, 88 profissionais já recorreram à Justiça para permanecer no Brasil e garantir o direito de continuar no programa do governo federal.

TURQUIA – Observadores internacionais declararam que o plebiscito realizado na véspera na Turquia, que aprovou o aumento dos poderes do presidente Recep Tayyip Erdogan, “não atingiu os padrões” necessários para garantir o processo democrático. Os observadores, ligados ao Conselho da Europa e outras organizações regionais, afirmaram em relatório que não houve grandes irregularidades procedimentais no dia do plebiscito, mas que a idoneidade da consulta foi prejudicada pela limitação de liberdades no período de campanha.

LULA – O ex-presidente Lula não irá à cerimônia da Inconfidência, em Ouro Preto, no próximo dia 21, segundo sua assessoria de imprensa. O petista seria homenageado na solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência, a convite do governador Fernando Pimentel (PT). De acordo com o Instituto Lula, a desistência não tem ligação com as delações da Odebrecht. Uma das razões seria o fato de o ex-presidente já ter recebido o Grande Colar, grau máximo da Medalha da Inconfidência, em 2003.