Confira aqui o que você não ouviu no “Os Pingos nos Is” de 26/06/2015

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2015 19h26

O que Reinaldo Azevedo, Patrick Santos e Victor LaRegina não comentaram no “Os Pingos nos Is” desta sexta-feira (26), você lê aqui:

ENGEVIX – Ainda falando sobre a Engevix, a força-tarefa da Operação Lava-Jato pediu à Justiça Federal que quatro executivos da empreiteira sejam condenados à pena máxima de 30 anos de prisão e devolvam 152 milhões de reais aos cofres públicos. A solicitação foi feita nas alegações finais, últimos argumentos da defesa e da acusação antes da sentença, apresentada nesta quinta pelo Ministério Público Federal. São réus nessa ação o vice-presidente Gerson de Mello Almada, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o doleiro Alberto Youssef, Carlos Alberto Pereira da Costa, Enivaldo Quadrado e Waldomiro Oliveira, que atuava para Youssef.

GALVÃO – E nas alegações finais de outro processo, o Ministério Público Federal pediu a condenação da cúpula da Galvão Engenharia – o diretor-presidente, Jean Alberto Luscher Castro, o diretor de Negócios, Erton Medeiros Fonseca, e o executivo Dario de Queiroz Galvão Filho – pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção ativa. A procuradoria pede também a condenação dos delatores do petrolão Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef pelo crime de corrupção passiva. O MP recomenda ainda a apreensão de bens e dinheiro resultantes da prática criminosa, incluindo os 42 milhões de reais já bloqueados dos réus. Além disso, pedem que a Petrobras seja ressarcida em quase 225 milhões de reais, o correspondente a 3% do valor total de todos os contratos e aditivos nos quais se comprovou corrupção.

CPI – A CPI da Petrobras adiou a acareação entre o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa por incompatibilidade de agenda. A sessão estava marcada inicialmente para a próxima terça. As outras duas acareações previamente agendadas, entre Pedro Barusco e Renato Duque e Barusco e João Vaccari Neto, também terão sua agenda modificada. Ainda não há novas datas para as acareações.

PRÉ-SAL – O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, disse nesta sexta que a obrigatoriedade de presença da Petrobras em todas as áreas do pré-sal será “corrigida” pelo Congresso. Logo após a declaração do peemedebista, as ações da estatal ampliaram a alta e fecharam em MAIS 4,65 as ON, e MAIS 4,44 as PN. Segundo Cunha, o Senado deve votar a matéria que muda a obrigatoriedade da Petrobras no pré-sal já na semana que vem, para então a pauta seguir para a Câmara.

PAPA – A Santa Sé assinou nesta sexta um acordo sobre os direitos da Igreja católica nos territórios palestinos. Embora o Vaticano se refira ao “Estado da Palestina” desde o início de 2013, eles consideram que a assinatura do acordo equivale a um reconhecimento de fato de seu Estado. Israel lamentou o acordo e advertiu que isso pode ser nocivo para os esforços de paz na região.