Confira a edição completa de “Os Pingos nos Is” desta sexta-feira (24/03/2017)

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2017 13h55

Reinaldo Azevedo, Victor LaRegina e Vitor Brown comentaram os principais assuntos desta sexta-feira (24) em “Os Pingos nos Is”.

Em seu editorial de abertura, Reinaldo Azevedo falou sobre o voto em lista fechada. Saiba mais no editorial completo.

Outros destaques do programa foram:

MENDES – Em seminário, o ministro do STF Gilmar Mendes censurou o vazamento do depoimento de Marcelo Odebrecht ao TSE. Afirmou: “Eu exijo que nós façamos a devida investigação nesses vazamentos lamentavelmente ocorridos. Isso fala mal das instituições. É como se o Brasil fosse um país de trambiques”.

TEMER – O presidente Michel Temer voltou a defender a carne brasileira, que, segundo ele, “é a melhor do mundo”. O presidente também elogiou o trabalho dos ministros Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) e Blairo Maggi (Agricultura), que estão à frente da força-tarefa montada pelo governo para tentar reduzir as reações do mercado à Operação Carne Fraca.

CARNE X RECALL – A Secretaria Nacional do Consumidor determinou que os frigoríficos Souza Ramos, Transmeat e Peccin iniciem, em até cinco dias, recall de todas as carnes vendidas por eles que estejam no mercado. Os três são alvos da Operação Carne Fraca. Alguns países que recebem carnes exportadas do Brasil tomaram a mesma decisão, como o caso de Hong Kong – que retirou produtos de todos os frigoríficos brasileiros.

FHC X DORIA – O prefeito de São Paulo, João Doria, disse que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso já errou dois prognósticos sobre sua carreira política. O comentário foi uma resposta a duas entrevistas de FHC concedidas aos jornais O Globo e Estadão. Ao Globo, o ex-presidente disse que Doria “está começando” e que considera “prematuro” pensar no nome dele para 2018. . FHC afirmou ainda que “credibilidade não é igual a popularidade” e que um ano e meio à frente da Prefeitura de São Paulo não é suficiente para construir uma liderança, “mas pode dar voto”. Doria disse que FHC apostou contra ele nos dois casos.

FHC X ESTADÃO – Em entrevista ao Estadão, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso falou sobre políticos que se colocam como não políticos. Disse: “Tem muitos aí e vão continuar fazendo isso. O momento é para o não político, mas é político. O que é político com P maiúsculo? Alguém que inspira, que pode conduzir. Se você for um gestor, você não vai inspirar nada. Tem que ser líder, e líder é alguém que inspira o caminho, certo ou errado, aí cada um vai dizer”.

LULA – Ao discursar no seminário “O que a Lava Jato fez pelo Brasil”, do PT, Lula disse que “nem o juiz Sérgio Moro, nem o procurador Deltan Dallagnol, nem o delegado da Polícia Federal têm a lisura, a ética e a honestidade” que ‘ele tem nestes 70 anos de vida’. O ex-presidente subiu o tom ao falar sobre uma declaração de Dallagnol, segundo quem o PT foi criado “para ser uma organização criminosa”. Respondeu o petista: “Aquele Dallagnol vem sugerir que o PT foi criado para ser uma organização criminosa… O que aquele moleque conhece de política? Ele nem sabe como se monta um governo. Não tem a menor noção. Ele acha que sentar em cima da Bíblia dele dá solução para tudo”.