Confira a edição completa de “Os Pingos nos Is” desta terça-feira (10/06/2014)

  • Por Jovem Pan
  • 10/06/2014 19h52

Mesmo com o fim da greve dos metroviários, a paralisação da categoria ainda ocupa os principais meios de comunicação do país. Com a edição de Os Pingos nos Is desta terça-feira (10/06) não foi diferente.

O sindicato dos metroviários ameaça retornar a greve na quinta-feira (12), data da abertura da Copa do Mundo. Sobre o assunto, Reinaldo Azevedo disse que o governo do Estado de São Paulo tem a responsabilidade de manter o estado de direito e que há uma maioria que não quer ver o metrô sequestrado por uma minoria.

Em seguida, Mona Dorf destacou a oficialização do apoio à reeleição de Dilma Rousseff pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT). Na convenção, a presidente fez um discurso duro, chamando de oportunismo do mais deslavado nível o fato de seus concorrentes tentarem agregar programas de sua gestão como o Mais Médicos e o Bolsa Família. “Primero criticam, depois querem fazer igual”, afirmou Dilma sem citar nomes.

Ela se referia à proposta de Aécio Neves aprovada na Comissão de Assuntos Sociais do Senado para manter o Bolsa Família por seis meses para chefes de família que ultrapassarem a faixa de renda estipulada pelo governo.

Em cima desse Discurso, o comentarista Reinaldo Azevedo afirmou que ela disse as mesmas coisas na convenção do PMDB, onde acusou o PSDB de surrupiar programas do governo. O comentarista da Jovem Pan lembra que quem surrupiou o programa do presidente FHC foi o PT.

Eram vários programas de bolsa que o então presidente Lula reuniu em um único programa em outubro de 2003. Ele lembrou um discurso de Lula, no qual criticava governos adversários que davam cestas básicas aos mais pobres. Assista ao lado. 

Uma notícia “quente” foi trazida por Patrick Santos e também comentada no programa. Nova pesquisa Ibope revelou que Dilma tem 38% das intenções de votos para a presidência, 2% a menos que em maio. Aécio tem 22% e Campos pulou de 11% para 13%.

Nas notícias sobre esporte, Wanderley Nogueira participou comentando os critérios de seleção dos árbitros para os jogos da Copa do Mundo. Nesta terça, foi anunciado que o mesmo juiz que expulsou Felipe Melo em 2010 foi escalado para o jogo de abertura da Seleção brasileira. Na escolha, a Fifa considera questões religiosas e políticas para não criar polêmicas e confrontos desnecessários.

Reinaldo Azevedo comentou a possível ausência de Dilma na abertura e no fechamento do evento: “Dilma não vai falar nem “Declaro a Copa aberta” para não receber vaias”.

Confira o programa completo no áudio acima.