Conselho de Ética atrasa decisão sobre pedido de cassação de Aécio Neves

  • Por Jovem Pan
  • 09/06/2017 12h58 - Atualizado em 28/06/2017 23h53
ASENADO - Senador João Alberto Souza (PMDB-MA)

O julgamento da representação contra o senador afastado Aécio Neves, do PSDB, deve atrasar no Senado. O senador Randolfe Rodrigues, da REDE, e deputados PSOL, pedem a cassação do mandato do parlamentar tucano.

A ação foi apresentada após Aécio ter sido citado pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, em delação junto ao Supremo Tribunal Federal. O senador do PSDB é acusado de ter pedido R$ 2 milhões a Joesley para pagar sua defesa na Operação lava Jato.

A representação foi apresentada no dia 18 de maio no Conselho de Ética, que ainda não havia sido formado.

Mas, na terça-feira, o presidente do colegiado, o senador João Alberto Sousa, do PMDB, foi reeleito e pediu 48 horas para dar um parecer sobre o assunto. Nesta quinta-feira, ele afirmou que ainda não recebeu o processo.

Cabe ao presidente João Alberto definir se arquiva o caso ou dá continuidade ao processo. O prazo previsto no regimento é de cinco dias úteis.

Ouça a matéria de Arthur Scotti AQUI.