Consumo de água na região metropolitana de SP está 31% mais baixo que em 2014

  • Por Jovem Pan
  • 04/08/2016 07h12
novos prédios deverão ter medidores individuais de consumo de água

A Sabesp constatou que o consumo de água na região metropolitana está 31% mais baixo na comparação com o início da crise hídrica, em 2014. Os dados indicam que, mesmo depois do fim do bônus na conta, a população continua poupando.

Em média, cada residência economiza por dia o gasto equivalente de três pessoas.

A gerente de relacionamento com cliente da Sabesp, Samanta Tavares de Souza, explicou a Thiago Uberreich que as residências investiram em tecnologia. “Elas utilizaram muito as novas tecnologias e adequações hidráulicas para reutilização da água como da água do tanque para lavagem de quintal. Esses hábitos ficam como herança positiva para um consumo consciente de água”, disse.

A gerente acrescentou ainda que os condomínios, por exemplo, construíram poços artesianos e ampliaram o reúso.

O professor de Hidrologia da Unicamp, Antônio Carlos Zuffo, avaliou que a economia de água pode ajudar São Paulo a superar um novo período seco: “uma redução do consumo, de hábitos que foram adquiridos, e que não devem ser perdidos. Se a população continuar economizando água, podemos passar pelo período seco com mais tranquilidade”.

Zuffo apontou ainda que o investimento em tecnologia também ajuda. Ele lembrou que no início dos anos 2000, na crise da energia, os consumidores passaram a utilizar lâmpadas econômicas.

O levantamento da Sabesp indicou ainda que o Grajaú foi o bairro que mais economizou água nos últimos dois anos: 1%. Até mesmo na região de maior consumo, os Jardins, a alta foi de apenas 2,25%.