Contra a CPMF, deputado defende que governo reduza máquina pública

  • Por Jovem Pan
  • 10/02/2016 11h14
Deputado Mendonça Filho - DEM

 Com a retomada efetiva dos trabalhos do Congresso após o Carnaval, o governo espera aprovar o retorno da CPMF. Para garantir a volta do tributo, a presidente Dilma Rousseff chegou a conversar pessoalmente com deputados e senadores. O objetivo do governo é utilizar os recursos arrecadados para equilibrar as contas do INSS com o pagamento de aposentados e pensionistas.

Falando a Marcelo Mattos, o novo líder do PT na Câmara, Afonso Florence, diz que a base aliada pode convencer sobre a necessidade da CPMF: “Precisamos garantir dinheiro para o Minha Casa, Minha Vida, para melhorar as estradas, garantir vaga no ensino superior. Estamos decididos a defender a CPMF e temos convicção que ela é boa para o Brasil e boa para os trabalhadores”. Afonso Florence afirma que o governo vai defender ainda a reforma da Previdência para garantir o pagamento das aposentadorias nos próximos anos.

Já o ex-líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, diz a Anderson Costa que o governo não vai conseguir aprovar a alta na carga tributária: “Governo tem que cortar na carne, reduzir o tamanho da máquina pública, e não transferir a conta para a população pagar através do aumento de impostos”. Mendonça Filho acredita que o processo de impeachment enfrenta um momento adverso desde o fim do ano passado. No entanto, o parlamentar admite que a volta das manifestações às ruas poderá agilizar o andamento do processo no Congresso Nacional.