Corujão da Saúde atinge 100 mil exames e Prefeitura reafirma meta de zerar fila

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2017 08h57
SP - DORIA/HCOR/CORUJÃO DA SAÚDE - GERAL - Funcionários do HCor da Avenida Cidade Jardim, na zona sul da capital paulista, aguardam a chegada do prefeito João Doria, que visita o local para lançar o Programa Corujão da Saúde. Alguns pacientes aguardavam atendimento no local. 10/01/2017 - Foto: ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDOCorujão da Saúde - ae

Programa Corujão da Saúde atinge 100 mil exames realizados, e Prefeitura de São Paulo reafirma meta de zerar fila de espera até abril. Segundo a gestão Doria, de 485 mil procedimentos que aguardavam atendimento, 320 mil foram agendados nos primeiros 22 dias do projeto.

Os principais exames realizados no período foram ultrassonografia, mamografia, ecocardiograma, tomografia e densitometria óssea.

Ao todo, 43 instituições da rede privada participam do programa, além das redes municipal e estadual de saúde.

A Prefeitura promete que, no fim do Corujão, em abril, ninguém vai aguardar mais do que 30 dias para fazer um exame médico em São Paulo.

O prefeito João Doria ressaltou que o programa será encerrado em abril, mas pode retornar a qualquer momento.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, 30% dos pacientes que agendaram os exames não compareceram aos hospitais.

O secretário Wilson Pollara afirmou ao repórter Anderson Costa que muitos paulistanos desistiram dos procedimentos por já não apresentarem mais os sintomas. Ele negou que o número elevado de faltas seja causado pelo horário dos exames, muitas vezes marcados para a noite.

O secretário estadual de Saúde, David Uip, apontou os motivos que ajudaram o programa a ser bem sucedido.

Agora, a gestão Doria avalia a possibilidade de um programa semelhante que possa reduzir a fila de consultas na rede municipal de saúde.

A Prefeitura estuda uma parceria com a Santa Casa e com o Hospital São Paulo para atender 80 mil pacientes que já fizeram os exames.

Confira: