CPI da Funai aprova relatório final com pedido de indiciamento de 67 pessoas

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2017 06h52
Brasília - Reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai e Incra 2 para discutir e votar o parecer do relator (Marcelo Camargo/Agência Brasil)Deputados discutem parecer do relator

A CPI da Funai e INCRA na Câmara dos Deputados aprovou o relatório final do Deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), pedindo o indiciamento de 67 pessoas. Entre elas lideranças comunitárias, antropólogos e servidores, além do ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.

Parlamentares da chamada bancada ruralista derrubaram dois destaques ao texto apresentado por membros do PT. Um deles eliminaria o capítulo que contém os pedidos de indiciamentos feitos pelo relator.

O parlamentar Nilson Leitão, após ser criticado, propôs apenas uma reestruturação da Funai e não a criação de um novo órgão. Ele defendeu que todos os serviços relacionados aos indígenas, inclusive saúde e educação, sejam centralizados.

“Se percebe uma maldade enorme em querer que a política indigenista continue como está. A impressão que dá de quem vem com esse discurso demagógico é de querer manter o índio como está hoje, mas ele é um ser humano. Esse índio vai ter voz”, disse.

A Comissão Parlamentar de Inquérito investigou a Fundação Nacional do Índio e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária principalmente em relação aos critérios de demarcação de terras indígenas e quilombolas, bem como os conflitos agrários gerados pelo processo.

*Informações do repórter Felipe Palma