Cresce preocupação com números de casos de Aids entre jovens gays em SP

  • Por Jovem Pan
  • 02/12/2016 07h19
Aids

Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo mostra preocupação com aumento de infecção por Aids entre jovens gays.

Segundo David Uip, titular da pasta, esse grupo de jovens entre 20 e 24 anos ainda não se atenta à prevenção. “Nós temos que falar claramente para essa população, temos que dar as formas de prevenção. Insisto muito, sem qualquer preconceito e as liberdades mantidas, mas informados e aderindo às formas de prevenção”, disse.

Para atingir este público, durante este mês, a Secretaria levará testes de HIV para universidades, além de distribuição de preservativos.

A Uninove, Anhembi Morumbi e FMU serão piloto do projeto que será desenvolvido ao longo do primeiro semestre de 2017 e poderá ser expandido para outras instituições de ensino do Estado.

David Uip, em entrevista nesta quinta-feira (01), Dia Mundial de Luta Contra a Aids, assegura que o Estado de São Paulo mostra bons números no combate à doença, sobretudo com queda de índices de mortalidade, mesmo com o alto número de 2.800 casos por ano.

“Mas se nós não falarmos e não fizermos prevenção, não conseguiremos melhorar ainda mais esses números. A prevenção tem que ser todos os dias, todas as horas, acabar com o preconceito”, explicou.

A meta, segundo o secretário, é acabar com transmissão de mãe para filho e reforçar o risco de outras doenças sexualmente transmissíveis, pois já há alarmante registro de aumento de casos de sífilis, por exemplo.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, 827 mil pessoas vivem com Aids no Brasil, sendo que cerca de 112 mil sequer sabem que estão infectadas.

*Informações do repórter Fernando Martins