Cunha afirma não ser titular de contas na Suíça, mas apenas o beneficiário

  • Por Jovem Pan
  • 10/11/2015 11h21

O presidente da Câmara dos DeputadosO presidente da Câmara dos Deputados

 Eduardo Cunha reafirma que vai provar sua inocência no Conselho de Ética e garante que vai continuar na presidência da Câmara. O deputado do PMDB minimizou as críticas de adversários políticos que pedem o seu afastamento. Cunha alegou que não é o titular de contas na Suíça, mas apenas um beneficiário das aplicações.

O presidente da Câmara ainda disse que não está preocupado com as investigações e nem pensa em deixar o cargo ou renunciar ao mandato: “Eu tenho a mais absoluta convicção de que o que eu falei na CPI vai ser comprovado pela minha defesa no Conselho de Ética. Não estou preocupado com o clima de chuva ou sol, eu vou continuar presidindo a Casa”. Apesar de toda a confiança, Eduardo Cunha vem perdendo apoio no Congresso.

Na segunda-feira (09/11), o líder da minoria, deputado Bruno Araújo, do PSDB de Pernambuco, defendeu o afastamento do presidente da Câmara: “A função do PSDB, dos partidos de oposição é o afastamento do presidente Eduardo Cunha, que seria bem melhor para a instituição e para o próprio presidente, para ter o devido tempo para a sua defesa”.

Além da oposição, deputados governistas também partiram para o ataque contra Eduardo Cunha. Contrariando até a orientação do Planalto, o deputado petista Lindbergh Farias é mais um que cobrou o “Fora Cunha”: “O dinheiro é dele. Ele não tem como fugir com tantas provas concretas contra ele”.

O deputado Fausto Pinato, relator do processo contra Eduardo Cunha no Conselho de Ética, pretende antecipar a entrega do parecer. O parlamentar do PRB de São Paulo quer apresentar o relatório sobre o caso no início da semana que vem.