Dallagnol garante que “10 Medidas Contra a Corrupção” é apartidário

  • Por Jovem Pan
  • 30/03/2016 12h08
Jovem Pan deltan dallagnol lava jato

 Sob aplausos e manifestações de apoio, texto das “10 Medidas Contra a Corrupção” foi entregue ao Congresso. A proposta de iniciativa popular coordenada pelo Ministério Público Federal recolheu mais de dois milhões de assinaturas em todo o país. A entrega simbólica foi feita na terça-feira (29/03), sob grande pressão popular e até com pessoas defendendo o impeachment de Dilma Rousseff.

Apesar disso, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, garante que o movimento é apartidário e defende apenas um Brasil melhor: “Eu desconheço qualquer iniciativa para transformar isso aqui em um protesto contra ou a favor do impeachment, pelo contrário, todos os voluntários aqui estão concentrados no ato cívico contra a corrupção, nem contra ou a favor de partido A ou B”.

Nesta terça-feira, artistas e representantes de mais de 60 movimentos civis estiveram no Congresso Nacional. Durante o ato, o presidente da bancada contra a corrupção, Mendes Thame, do PV, afirmou que é preciso acabar com esse mal que atinge o país inteiro: “Recursos públicos que poderiam ajudar a contemplar a população mais carente notadamente são desviados para o bolso de corruptos”.

O pacote das “10 Medidas” criminaliza o caixa dois e prevê que a corrupção seja classificada como crime hediondo. Ironicamente, o projeto de iniciativa popular foi entregue ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que prometeu dar o encaminhamento necessário.