Deic prende membro de quadrilha que vendia carros de luxo roubados

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2016 08h44
SP - DEIC/OPERAÇÃO PETROLEIROS - GERAL - Policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) realizam na manhã desta segunda-feira, 13, uma ação contra uma quadrilha que atua no roubo e comércio de combustíveis na região de Campinas, interior de São Paulo. A Operação Petroleiros desvenda o mistério envolvendo um trecho da rodovia Professor Zeferino Vaz, no trecho entre Paulínia e Cosmópolis, conhecido como buraco negro, onde os caminhões tanques desapareciam dos equipamentos de monitoramento e, horas depois, eram abandonados a 50 quilômetros do local. Até o momento, oito pessoas foram presas. 13/06/2016 - Foto: DENNY CESARE/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDODeic AE

 O Deic prendeu um membro de uma quadrilha especializada na venda de veículos de luxo roubados pela internet em São Paulo. Thiago André Celestrino, de 31 anos, foi detido nesta quinta-feira (30) quando tentava repassar mais um carro, um Honda HR-V.

O utilitário esportivo havia sido roubado no dia 6 de junho em Santo André, na Grande São Paulo, e seria negociado com um contador por R$ 72 mil.

Celestrino marcou encontro com a vítima no Tatuapé, na Zona Leste, e, para convencer o comprador, apresentou documentos, laudos de inspeção e até o manual do proprietário, tudo falsificado.

Segundo o delegado Alexandre Dias, da 3ª Divecar, responsável pelas investigações, a prisão do motorista atinge a principal engrenagem do funcionamento da quadrilha.

O suspeito é quem compra os carros roubados, remarca numerações, providencia consertos de pequenas avarias e os negocia, com anúncios em sites especializados. Celestrino já havia sido preso praticando o mesmo golpe em maio, mas acabou liberado durante a audiência de custódia no dia seguinte.

A equipe da Divecar continuou nas investigações e conseguiu detectar a nova ação do criminoso, que, por meio de aplicativo de troca de mensagens, afirmava ao interessado ser o proprietário do veículo.

Na foto, aparecia uma pessoa mais velha, e, assim que o possível comprador demonstrava interesse, Celestrino dizia que mandaria seu filho levar o carro, mas era ele mesmo que fazia isso. O encontro desta quinta-feira aconteceu na rua Padre Estevão Pernet, onde os policiais realizaram a abordagem.

Ao ser detido, o golpista portava carteira de habilitação falsificada, com outro nome, mas com a própria fotografia.

Informações: Paulo Edson Fiore