Deputado que definiu abertura de processo prevê aprovação no Senado

  • Por Jovem Pan
  • 22/04/2016 12h05
Luis Macedo/Câmara dos DeputadosBruno Araújo

 O 342º voto favorável ao impeachment na Câmara foi do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE). Em entrevista à Jovem Pan, o parlamentar comentou o momento: “Um momento com muita emoção contida. Veio em mente um filme de tudo que vimos nos últimos 14 meses. (…) Um ambiente em que a população se sentia lesada, quando começou a surgir que poderia possibilitar um impeachment”. Araújo disse que o momento foi histórico por corresponder à expectativa de milhões de brasileiros de que poderia ressurgir uma esperança.

O deputado, junto com um comitê, fez um monitoramento diário entre os 513 deputados para saber qual seria o placar da votação: “Checávamos duas vezes por dia, não é rápido ou fácil. (…) Faltavam dois ou três deputados e levou àquele momento de uma emoção muito intensa, só duas horas depois da votação, pedi para me mostrarem o vídeo porque dá uma amnésia total pelo impacto do evento. Tive clareza no coração de que significava menos para minha vida e mais para a vida de milhões de brasileiros”.

O processo que agora será votado no Senado está previsto para a segunda semana de maio. Araújo critica o presidente da Casa, Renan Calheiros, e acredita que o processo será aprovado também na Câmara Alta: “Renan Calheiros, por vários motivos, estabeleceu prazos que já estavam definidos, de utilizar o “até” inteiro, o prazo por completo. Teremos a comissão instalada na segunda (25). Deve chegar no plenário à metade e mais um dos senadores e, antes do dia 15, 20 de maio, a presidente já estará notificada, que deve deixar o Palácio do Planalto para uma nova presidência”.