Desembargador do TJ-SP agride jornalismo independente da Jovem Pan

  • Por Jovem Pan
  • 17/10/2016 09h02
Ivan Sartori

Desde a polêmica sobre a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que anulou os julgamentos que condenaram 74 policiais militares pelo massacre do Carandiru, em 1992, a Jovem Pan manteve seu jornalismo independente na cobertura do caso.

O massacre deixou 111 presidiários mortos. O desembargador que julgou o caso, Ivan Sartori, ex-presidente do TJ-SP, será denunciado nesta terça-feira (18) ao Conselho Nacional de Justiça, segundo a Folha de S. Paulo. As denúncias são por falta de isonomia e impessoalidade no julgamento dos policiais.

Nesta segunda-feira (17), o desembargador entrou em contato com a Jovem Pan durante o Jornal da Manhã e agrediu o jornalismo da casa e os comentaristas Marco Antonio Villa e Reinaldo Azevedo.

Ao falar sobre a decisão do CNJ, Sartori disse estar tranquilo. “Podem entrar com quantas queixas quiserem. Estou tranquilo. Estou com a consciência tranquila do que fiz”, disse.

Ele criticou ainda a reação das entidades de direitos humanos que, segundo o desembargador, não lhe dão o direito de resposta. “A ONU deveria ter me ouvido. Como é que se pode colocar contra uma sentença sem olhar o voto e não me dá o direito de resposta. Contraditório não existe? Não é justo que uma pessoa que esteja fazendo seu ofício receba ofensas morais”, criticou.

Apesar de Ivan Sartori criticar a ausência do contraditório, a Jovem Pan deu a oportunidade de resposta ao ex-presidente do TJ-SP, conforme lembrou Thiago Uberreich: “após a decisão tentamos contato, mas a assessoria disse que ele nao poderia falar”.

Na época, a assessoria do Tribunal de Justiça de SP divulgou nota sobre o caso. A reportagem da Jovem Pan solicitou entrevista com o magistrado, porém segundo a assessoria do Tribunal, ele é impedido pela Lei Orgânica da Magistratura Nacional de se manifestar em meios de comunicação.

Mais tarde, o próprio desembargador utilizou de uma rede social para falar sobre o assunto e sugeriu que a imprensa era financiada por dinheiro do crime organizado.

Relembre:

Nesta segunda-feira (17), Ivan Sartori desferiu agressões à equipe de jornalismo da Jovem Pan, que havia lhe concedido o direito de se manifestar.

“Ele não tem equilíbrio. Juiz tem que ter equilíbrio. São mais de 300 desembargadores no Tribunal de Justiça. Ele não é regra, graças a Deus”, disse Marco Antonio Villa.