Desemprego é o principal responsável por 41% de inadimplência no País

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2016 12h08
Cheque

 A crise econômica e o consequente desemprego fizeram com que 41% dos consumidores deixassem de pagar as contas. O balanço do primeiro semestre de 2016 indica que na faixa de até três salários mínimos o índice chega a quase 50%. Os dados mostram a agressividade da situação brasileira e que as perspectivas de melhora no curto prazo são baixas.

O economista da Boa Vista SCPC, Flávio Calife, diz a Thiago Uberreich que o quadro do desemprego na inadimplência piorou em um ano: “Esse número era 41% ano passado e está em 49%, ou seja, quase metade da população de baixa renda que declara estar inadimplente, declara estar por causa do desemprego”. Calife acrescenta que a redução da renda foi o segundo motivo de calote, na casa dos 18%.

O diretor de economia da Anefac, Roberto Vertamatti, espera uma piora na inadimplência nos próximos meses: “Se não houver recuperação do emprego, essa bola de neve, esse aumento da inadimplência vai aumentar sim e a tendência é essas para os próximos meses nesse ano de 2016. Os aumentos de salário mal estão recuperando a inflação passada”. Vertamatti, lembra que a queda na renda também pressiona quem está empregado. Apesar da crise, a pesquisa da Boa Vista SCPC revela que 43% dos consumidores sonham em comprar um carro.