Desvalorização de imóveis na Vila Madalena chega a 20% devido a excessos de Carnaval

  • Por Jovem Pan
  • 17/02/2015 11h44

Ensaio aberto do bloco Nossa Casa Confraria das IdeiasMoradores da Vila Madalena reclamam que um mês antes do Carnaval já havia festa e muito barulho

Excessos do Carnaval e de outras festas populares começaram a afugentar moradores e comerciantes da região da Vila Madalena. Em ruas do bairro, como a Aspicuelta, Fidalga e Mourato Coelho é possível observar diversos imóveis fechados com placas de “Aluga-se” ou “Vende-se”.

De acordo com Creci, a desvalorização das casas e apartamentos da região já chega a 20%, na comparação com regiões semelhantes.

O Presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis, José Augusto Viana Neto, ressaltou que a Vila Madalena passa por um momento difícil. “Quando começou a ter esses excessos, começou a trazer dificuldade para locação e hoje há um grande número d eimóveis vagos. Vila Madalena passa por um momento difícil”, explicou.

Neto acrescentou que agora o preço mais baixo tem sido usado para atrair os investidores para a região. A diretora do Movimento Defenda São Paulo, Lucila Lacreta, disse a Anderson Costa que a Vila Madalena não comporta a quantidade de blocos.

“Claro que tem que ter alguns blocos, mas tem que ser regrado. Quando eles se encontram ou saem dos lugares adequados, começam a ocorrer problemas”, disse Lacreta.

Ela ainda entende que falta a mão do poder público para organizar a passagem dos grupos pela região, limitando horário de início e de fim da folia. Ao todo, dos 300 blocos que se cadastraram na Prefeitura para desfilar durante o Carnaval, 67 escolheram a região da Vila Madalena.