Doença que deixa urina preta pode ser um vírus e não tem relação com ingestão de peixe, segundo cientistas

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2017 09h31
Profissionais da saúde. Foto: Marcos Santos/USP ImagensPlano de saúde

A doença misteriosa que assusta Nordeste pode ser um vírus – e não uma bactéria – transmitido pela água contaminada. E parece não ter relação com a ingestão de peixe.

São as primeiras descobertas de um grupo de cientistas debruçado sobre o tema liderado pelo virologista Gubio Soares, da Universidade Federal da Bahia.

Até agora no Estado, foram registrados 52 casos da doença. O governo já confirmou duas mortes.

O pesquisador, responsável pela descoberta da circulação do vírus zika no Brasil há dois anos, disse que o mesmo vírus já circula em outras partes do mundo.

Segundo o virologista, a equipe trabalha no sequenciamento do material genético de 10 amostras. Um trabalho minucioso que deve durar até março.

Dr. Gubio descartou, no entanto, o contágio pelo peixe, uma hipótese levantada por alguns médicos no início do diagnóstico. O próprio cientista conversou pessoalmente com pacientes. Um deles uma senhora do interior da Bahia.

Um dos sintomas atribuído à doença pelos pacientes é a urina preta. O xixi tem uma coloração bem escura. Além disso, eles se queixam de dores fortes no corpo. Algumas pessoas narram os sintomas como se “tivesse feito uma maratona em poucos segundos”.

Confira a reportagem de Carolina Ercolin: