Doria descarta internações em massa na Cracolândia

  • Por Jovem Pan
  • 01/06/2017 11h37
Cracolândia

O prefeito de São Paulo, João Doria, descartou internações em massa na Cracolândia.

Após a rejeição da Justiça do modelo de abordagens municipal, o prefeito de São Paulo minimizou o impacto do programa Redenção.

Doria lembrou que a primeira opção será a internação voluntária, a internação solicitada por familiares e a terceira possibilidade a compulsória, mas garantiu não haver recuo.

O tucano apresentou a nova titular da pasta de Direitos Humanos, Eloisa Arruda, que já atuou na secretaria estadual da Justiça, e saiu em defesa do modelo municipal.

O prefeito rebateu críticas e considerou uma falácia, interpretações maldosas de que haveria internações em ônibus ou vans. Mas ele sabe que quando garantiu que a Cracolândia acabou, no domingo pós-operação policial, cometeu um grave erro político administrativo.

Confira a reportagem completa de Marcelo Mattos: