Doria minimiza decisão de tucanos em apoiar Milton Leite para Câmara de SP

  • Por Jovem Pan
  • 25/11/2016 09h39
João Doria Jr. (PSDB) foi o terceiro candidato à Prefeitura de São Paulo a ser sabatinado no Jornal da Manhã da Jovem Pan

Prefeito eleito de São Paulo, João Doria, minimiza impasse, mas presidentes de diretórios do PSDB condenam apoio a Milton Leite para o comando da Câmara.

A bancada tucana do legislativo paulistano fechou o voto no vereador do DEM em vez de apoiar Mario Covas Neto, em primeiro de janeiro de 2017.

O presidente do Diretório Municipal e um dos principais apoiadores de Doria nas prévias tucanas, o vereador Covas Neto reclamou da postura do prefeito.

Ele recebeu a solidariedade do presidente estadual do PSDB, deputado Pedro Tobias, que também questiona a decisão da bancada.

Covas Neto e Pedro Tobias divulgaram notas de repúdio expondo o primeiro racha no futuro governo do prefeito eleito na capital paulista.

Mas, em entrevista a Marcelo Mattos, João Doria considerou normal a disputa na base e ressaltou que não irá interferir na decisão.

Covas Neto, que preferiu não dar entrevista, sustenta que o PSDB, com a maior bancada da casa, deveria ficar com a presidência do legislativo.

Um dos mais influentes parlamentares da Câmara, Milton Leite, ameaçou fazer oposição a Dória caso não recebesse o apoio do PSDB.

Essa seria a razão do prefeito eleito não interferir a favor de Covas Neto, para contar com um mínimo de governabilidade. Por outro lado, vereador do PSDB Gílson Barreto elogiou Milton Leite e considerou que ele está preparado para ser o presidente da Câmara.

A gestão empresarial que Doria pretende aplicar esbarra na burocracia governamental e na velocidade política na Câmara de São Paulo. O prefeito eleito vai precisar votar rapidamente alguns projetos no legislativo para mostrar resultados prometidos à população.

A coligação que elegeu João Doria soma 29 dos 55 vereadores da Câmara, e o presidente do legislativo será eleito com a maioria simples de 28 votos.

O PSDB elegeu 11 vereadores e a coligação 18: 4 do DEM, 4 do PRB, 3 do PSB, 2 do PPS, 2 do PV, 1 do PHS, 1 do PP e 1 do PTN.

Confira a reportagem completa: