Duas mulheres são assassinadas pelos maridos em Barueri

  • Por Jovem Pan
  • 14/03/2017 12h17
Violência doméstica

Duas mulheres foram mortas pelos próprios maridos em Barueri, Grande São Paulo. Foram casos distintos, ocorridos praticamente no mesmo horário, no final da noite desta segunda-feira (13).

Na casa número 650 da Rua Santa Cruz do Araré, no Jardim Califórnia, o guarda civil municipal Ronaldo Ferreira dos Santos, de 40 anos, assassinou a mulher, a professora Marineide Cardoso Ferreira, de 35, após uma discussão. Depois de atirar na esposa, Santos, que atuava na Guarda Civil de Santana de Parnaíba, município vizinho, disparou contra a própria cabeça.

Ambos chegaram a ser levados por resgates dos Bombeiros e da GCM para o pronto-socorro do Engenho Novo, onde chegaram sem vida.

O filho do casal, de 5 anos, estava na casa da avó no momento do crime. Ainda não se sabe o motivo da discussão que terminou em tragédia.

Pouco depois, um rapaz, usuário de drogas, matou a mulher, a dona de casa Josiane Lopes, que estava grávida, a facadas, durante uma briga na residência da família, na Rua Madeira, 164, na Vila São Silvestre.

O casal estava separado havia uma semana e, quando retornou ao imóvel para pegar documentos, Josiane acabou sendo esfaqueada pelo ex-companheiro, Almeir Alves Andrade.

A jovem ainda foi levada ao mesmo pronto-socorro do Engenho Novo, mas também não resistiu. O autor do crime segue foragido.

Os dois casos foram registrados na Delegacia Central de Barueri.

Ouça a matéria AQUI.