“É desgastante, mas faz parte do jogo”, diz João Doria Jr. após confusão nas prévias

  • Por Jovem Pan
  • 29/02/2016 10h30
João Dória Júnior

 Após o confronto durante a votação das prévias do PSDB neste domingo (28/02), o clima se mantém tenso entre os dois possíveis candidatos à prefeitura de São Paulo, João Doria Júnior e Andrea Matarazzo.

Em entrevista à Jovem Pan, João Doria Junior explica que o conflito dentro do partido é normal durante uma campanha eleitoral: “É uma reação normal, ninguém gosta de perder eleição e nossos adversários perceberam que estavam perdendo. Mas eleição se ganha na votação, não no tapetão. (…) Ganhamos no voto mas, evidentemente, quando se tem equipes competitivas disputando as finais de um campeonato, sempre tem caneladas, disputas. É normal, faz parte do jogo. É desgastante, mas faz parte do jogo”.

Doria acredita que esse tipo de episódio ativa a militância e fortalece o partido, e afirma que assim que o candidato for definido o PSDB estará unificado em prol da eleição: “O PSDB sai fortalecido com as prévias, isso ativa a militância e coloca o PSDB em aquecimento para a campanha eleitoral. (…) O único partido aquecido, com liderança que quer disputar e ganhar é o PSDB. (…) As feridas vão se curando e o partido vai unido para a eleição”.

Ao ser questionado sobre os motivos dessa oposição dentro do partido contra ele, Doria responde que setores antigos do partido não reagiram bem a ele que é novo na política: “Ninguém gosta quando aparece o novo e ganha votos. Eu sou novo nessa eleição, eu não tenho 30, 40 anos de vida política. Sou um empresário que veio para a política para trazer práticas positivas e boas com eficiência, transparência, inovação e isso trouxe um apoio muito grande, além do governador Geraldo Alckmin, apoio da militância, do povo. (…) Eu compreendo aqueles que, como militantes do PSDB há tantos anos, não gostam de perder a eleição”.

O empresário afirma que vai utilizar suas propostas para angariar os eleitores de Ricardo Tripoli, que deixou de concorrer após as votações de domingo: “Foi uma eleição competitiva porque são dois bons candidatos que disputaram comigo. Vamos buscar o eleitor por propostas, soluções para a cidade, para assim ganhar as eleições em outubro e ganhar do PT”.